Tags

, ,

Os contornos actuais da escrita científica foram-se desenvolvendo ao longo do tempo

Philosophical Transactions

Philosophical Transactions of the Royal Society of London. Vol 1. 1665

(viz. a criação do primeiro jornal científico Philosophical Transactions em 1665). Os formatos de escrita científica mais usuais são o Artigo científico, o Livro e a Tese ou Dissertação.

Na tradição Europeia ‘Tese’ é usualmente associada a ‘ Mestrado’ ou a ‘Doutoramento’ enquanto que o termo ‘Dissertação’ tende a ser menos usado. Curiosamente, nos Estados Unidos o termo ‘Thesis’ (i.e Tese) é associado apenas ao grau de ‘Masters’ (i.e. Mestrado) enquanto o termo  ‘Dissertation’ (i.e. Dissertação) é o termo associado ao grau de ‘PhD’ (i.e. Doutoramento).

Várias expressões em latim permanecem na escrita científica, particularmente no seu uso abreviado (e.g. i.e., viz., vs.). Alguns destes termos são frequentemente usados de forma desadequada, particularmente na escrita de Teses/Dissertações. Aqui ficam algumas notas de termos abreviados em latim para autores e leitores de escrita científica:

‘i.e.’ é a abreviatura de id est e significa ‘ou seja‘, ou ‘por outras palavras‘. É utilizado quando se pretende apresentar uma definição de algo que acaba de ser mencionado.

‘e.g.’ é a abreviatura de exempli gratia e significa ‘por exemplo‘. É utilizado quando se pretende apresentar exemplo(s) de algo que acaba de ser mencionado.

‘viz.’ é a abreviatura de videlicet e significa ‘nomeadamente‘. É utilizado quando se pretende apresentar itens especificos de algo geral que acaba de ser mencionado.

‘vs.’ é a abreviatura de versus e significa ‘contra‘. É utilizado quando se pretende contrastar um aspecto contra outro.

‘N.B.’ é a abreviatura de nota bene e significa ‘note bem‘ ou ‘preste atenção‘. É utilizado quando se pretende chamar a atenção a determinado ponto.

‘et al.’ é a abreviatura de et alia e significa ‘e outros‘. É utilizado quando se pretende referir o trabalho de autoria em equipa.

‘cf.’ é a abreviatura de conferre e significa ‘comparar com‘. É utilizado quando se pretende comparar o que acaba de ser mencionado com um exemplo particular.

‘q.v.’ é a abreviatura de quod vide e significa ‘veja-se‘. É utilizado quando se pretende introduzir uma referência específica sobre algo.

‘etc.’ é a abreviatura de et cetera e significa ‘e assim por diante‘ ou ‘e outras coisas‘. É utilizado quando não se consegue identificar outras coisas ou ideias, mas ainda assim afirmar que elas existem (N.B. O seu uso não é muito recomendado).